Por: WeMentor*

Às vezes sonhamos com algo que queremos alcançar, mas nos parece tão diferente da nossa realidade atual que temos a impressão de ser algo distante de nós. “Algum dia quero conseguir isso” ou “quando eu tiver X vou conseguir correr atrás de Y” são pensamentos que costumam acompanhar as metas mais ambiciosas. Colocamos a responsabilidade no nosso “eu” do futuro (que, acreditamos, estará mais preparado ou terá mais condições que nosso “eu” de agora), mas nos esquecemos de que os projetos que mais valem a pena são de longo prazo e eles exigem trabalho diário para serem construídos. Nada acontece por acaso. Tudo aquilo que é realmente valioso – sucesso, riqueza, felicidade – é uma meta que precisa de um bom planejamento e tempo para se estabelecer.

Quando você pensa que ainda não está preparado(a) para correr atrás de determinado sonho, é possível que na verdade esteja praticando a autossabotagem: aquele caminho que o seu cérebro encontra de manter você na zona de conforto, protegendo você de se decepcionar caso algo dê errado. E esse é também o caminho mais rápido para a frustração.

Além disso, precisamos parar de terceirizar a responsabilidade por aquilo que queremos para a nossa vida. Parar de achar que alguém vai aparecer algum dia e magicamente mudar a sua vida ou o seu jeito de pensar. Existem pessoas capazes de ajudar você a ver o mundo de forma diferente, mas ninguém – além de você – é capaz de mudar a sua mente. Se você quer ser uma pessoa realizadora, terá de tomar as rédeas da sua vida. Os seus resultados serão fruto do que você vive internamente com seus pensamentos e emoções.

Talvez você já tenha tentado realizar e tenha se cansado no meio do caminho. Ou então nem tentou, porque o cansaço já chegou antes mesmo de conseguir começar a correr atrás. Isso acontece porque você só está se focando no objetivo final, e não nos pequenos passos que vão fazê-lo(a) chegar até lá. Porém, a questão é que no dia a dia você não vai realizar os seus objetivos propriamente, mas sim tarefas que vão levar até eles. Por isso, quebre o seu objetivo no máximo de passos que conseguir e estabeleça prazos para cada um. Simplifique o máximo possível.

Como fazer um planejamento

Tire um tempo hoje mesmo para anotar o que você quer atingir e qual o prazo máximo de realização. Lembre-se de ser realista e considere que poderá ter imprevistos no meio do caminho. Coloque no papel as maiores atitudes que envolvem a conquista dessa meta. Agora você vai fazer um planejamento regressivo: do maior prazo e das metas maiores, você vai começar a “quebrar” em prazos e metas menores. Se a data final é de 6 meses, por exemplo, você vai começar a pensar no que precisa ter atingido em 5 meses, 4 meses e assim por diante. A ideia é que você destrinche tanto que saiba exatamente o que precisa ser feito diariamente. Tenha metas diárias, semanais e mensais.

Pode parecer muito complexo agora, mas isso vai ajudar muito principalmente nos dias mais difíceis de muita correria ou naqueles em que você se sentir perdido(a) em meio a tantas tarefas de rotina. Nosso cérebro é nossa melhor ferramenta, mas precisamos saber usá-lo de maneira inteligente, sem sobrecarregá-lo. Não confie apenas na sua memória, faça um planejamento. Tenha um plano de ação. Se possível, deixe-o sempre à vista e coloque imagens que lembrem você do motivo de estar fazendo aquilo. Se o objetivo é uma viagem, coloque fotos do lugar. Se é uma quantia para reformar a casa, insira referências de como você quer que seja o resultado. O importante é que você tenha esses lembretes de incentivo.

*Por: WeMentor, apoiador do evento, é um programa de mentoria que tem a missão de educar através de mentoria – com a indicação de conteúdos selecionados, mentorias online, portal de cursos e envio mensal de livro. Acesse https://wementor.com.br/ e conheça

Open chat